Construction Blog - o ponto de encontro de todos os profissionais da construção civil ligados em tecnologia!
Construction Blog - o ponto de encontro de todos os profissionais da construção civil ligados em tecnologia!

#24 - Teste da Revista EAE máquinas - Parte 1

Com apoio do instituto Falcão Bauer, a Revista EAE máquinas analisa qual o rolo compactador mais produtivo do mercado.

Seja qual for o equipamento, todo fabricante sempre é “mãe coruja”. Em seus materiais de marketing, sempre irá posicionar seu equipamento como o melhor do mercado. E no meio de tantos dados técnicos e variáveis, o usuário pode ficar um pouco confuso em relação à qual escolha trará os melhores retornos de seu investimento. Então nada como um teste para analisar na prática, o que mais importa para o usuário: produtividade.

Em 31 de agosto de 2015 em obra do Aeroporto Viracopos, em Campinas (SP), foi realizado um interessante teste pela revista EAE Máquinas e o Instituto Falcão Bauer.

Sobre um terreno com aproximadamente 70 x 40 metros quadrados em uma camada de 30cm de solo, seis rolos compactadores buscaram atingir 100% do proctor, para exigir o máximo de produtividade.

1.IDENTIFICAÇÃO DA(S) AMOSTRA(S)

Amostra coletada pela equipe técnica da L.A. Falcão Bauer no dia 28/08/2015 e recebida no laboratório central na mesma data, conforme identificações abaixo:

Identificação Interna Local da Coleta Identificação Tátil Visual
AM 1089 Obra Argila Siltosa Vermelha

2. METODOLOGIA(S) UTILIZADO(S)

ABNT NBR 7182-1968 - Ensaio de compactação

3. RESULTADO(S) OBTIDO(S)

3.1. Ensaios de Compactação, Granulometria por Peneiramento, Limite de Liquidez e Limite de Plasticidade.

AM. 1089

Ensaio de Compactação
Energia Normal
Densidade Máxima Seca (g/cm³) 1,524
Umidade Ótima (%) 22,0

4. DATA DO(S) ENSAIO(S)

Ensaios realizados no periodo de 28/08 a 03/09/2015.

1.IDENTIFICAÇÃO DA(S) AMOSTRA(S)

Amostra coletada pela equipe técnica da L.A. Falcão Bauer no dia 31/08/2015 e recebida no laboratório central na mesma data, conforme identificações abaixo:

Identificação Interna Local da Coleta Identificação Tátil Visual
AM 1089 Obra Argila Siltosa

2. METODOLOGIA(S) UTILIZADO(S)

ABNT NBR 7182;1968 - Ensaio de compactação

ABNT NBR 7181;1964 - Solo - Analise Granulométrica

ABNT NBR 6459;1964 - Limite de Liquidez

ABNT NBR 7180;1964 - Limite de Plasticidade

3. RESULTADO(S) OBTIDO(S)

3.1. Ensaios de Compactação, Granulometria por Peneiramento, Limite de Liquidez e Limite de Plasticidade.

AM. 1090

Ensaio de Compactação
Energia Normal
Densidade Máxima Seca (g/cm³) 1,594
Umidade Ótima (%) 22,0
Análise Granulométrica por Sedimentação
Peneiras % que passa
1/2' (12,7 mm) 100,00
3/8' (9,52 mm) 99,9
n' 4 (4,76 mm) 99,8
n' 10 (2,00 mm) 98,8
n' 16 (1,19mm) 98,4
n' 30 (0,6 mm) 97,3
n' 40 (0,42 mm) 96,8
n' 60 (0,25 mm) 92,0
n' 100 (0,143 mm) 80,8
n' 200 (0,075 mm) 65,1
Determinação do Limite de Liquidez e Plasticidade
Limite de Liquidez (%) 33
Índice de Plasticidade (%) 0
Classificação de HRB
Classificação HRB A-4
Índice de grupo 6

Relatório de classificação do solo. Fonte: instituto Falcão Bauer.

Participaram do teste os seguintes rolos compactadores:

ASC 110 da Ammann, Dynapac CA 250PD da Atlas Copco, Bomag

BW212, CP54B da Caterpillar, 3411 da Hamm, e um Volvo SD105.

Todos equivalentes em posicionamento de mercado e aplicações recomendadas pelos fabricantes.

Participaram também do teste, como consultores, o professor Josué Roso (FATEC), os engenheiros Wanderley Nunes (Camargo Corrêa), Antonio Henrique S. Miranda (Odebrecht), e as jornalistas Solange Suzigan. A assessora de imprensa, Fernanda Gehrke, representando a Atlas Copco, esteve presente para acompanhar e documentar esse teste.

Cada fabricante enviou uma equipe técnica para acompanhar e garantir que o equipamento operasse nas condições ideais recomendadas. Foram 4 horas de teste, considerando tempo para medições e ajustes, divididos em testes de compactação, análise ergonômica consumo de combustível, conforto, operação e manutenção dos equipamentos.

O teste iniciou com uma análise de compactação dividida em 2 baterias onde o objetivo era atingir 100% do grau proctor no menor tempo possível. Ai então teríamos um valor de produção de cada equipamento.

Primeira bateria: cinco fechas, cada fecha equivale a uma ida e uma volta do equipamento, ou seja, 2 passadas. O tempo tomado pelos participantes ficou entre 10 e 13 minutos. Os valores obtidos variaram entre 97% a 100% do proctor normal.

Segunda bateria: Em uma segunda tentativa, já com uma nova estratégia traçada pelos fabricantes, com base nas medições da primeira bateria e adição de um segundo critério: a evolução da compactação e os tempos por fecha.

Foram feitas 3 medições: na terceira, quarta e quinta fechas.

Os resultados constatados pela equipe do Instituto Falcão Bauer foram:

Nessa segunda tentativa, somente o Dynapac CA 250PD da Atlas Copco atingiu 100% de compactação, e isso logo na segunda tentativa.

O modelo CAT CP54B bateu na trave no quarto teste, ao atingir 99.9% da compactação, melhor resultado da máquina com cinco passadas. Este mesmo número foi alcançado pelo Bomag BW212, na quinta tentativa, também com cinco passadas. O modelo ASC 110 da Ammann chegou a marca de 99,7% no quinto teste realizado, com cinco passadas. O 3411 da Hamm chegou a 99.4% de compactação, no quinto ensaio, igualmente feito com cinco passadas.

Para quem acha pequenas as variações alcançadas no teste, vale lembrar que apenas 1% na densidade proctor influenciará entre 10% a 15% na capacidade de carga do terreno. Suficiente para provocar grandes desastres. No universo da construção civil todos temos plena consciência que se o grau de compactação estiver 0,1% abaixo do especificado, o trecho não é liberado e se faz necessário o retrabalho, pois os danos podem ser enormes. Todos sabemos que retrabalhos é desperdício de tempo e dinheiro.

O equipamento da Atlas Copco também foi eleito pelos consultores participantes como foi “melhor design de linhas” e “mais fácil de operar”, avaliado pelos operadores. Esses itens são essenciais para uma boa performance no campo e destaca os produtos da Atlas Copco perante seus concorrentes.

No quesito ‘tecnologia embarcada”, somente o rolo compactador da Atlas Copco ofereceu o medidor de compactação – DCM (Dynapac Compaction Meter) no teste.

Confira o detalhamento das medições e resultados na tabela abaixo:

Ammann Atlas Copco Bomag Hamm Caterpillar Volvo
12'05" 10'32" 13'45" 11'47" 11'05" 11'12"
12,1 min 10,33 min 13,75 min 11,8 min 11,1 min 11,2 min
0,20 h 0,17 h 0,23 h 0,20 h 0,19 h 0,19 h
3,5 km/h 4,1 km/h 3,0 km/h 3,7 km/h 3,7 km/h 3,7 km/h

Tabela de velocidades média da última bateria.

Fabricante Ammann Atlas Copco Bomag Hamm Caterpillar Volvo
Nº de fechas 5
Nº Ensaio Falcão Bauer 15 20 25 10 5 30
Compactação 99,70% 100% 99,90% 99,40% 99,90% 100%
Tempo 12'05" 10'32" 13'45" 11'47" 11'05" 11'12"

Tabela resumo da segunda bateria.

Com essas informações podemos calcular a produção média de cada equipamento durante o teste.

Para calcular a produção de equipamentos de compactação vamos utilizar a seguinte fórmula:

 
Carregando busca...

Nossos blogs:












 

Sobre o ConstructionBlog

ConstructionBlog um novo veículo de comunicação feito para os profissionais da construção civil que querem se atualizar sobre novas tecnologias para aumentar a produtividade, com maior sustentabilidade.

Nele você encontra 5 canais diferentes: Ferramentas para construção e demolição, Construção de estradas e pavimentação, Ar comprimido portátil, Energia portátil e Manutenção de equipamentos.

 
 

Mande-nos o seu comentário sobre o artigo.

Nome:

E-mail:

Telefone:

Empresa:

Cargo:

Comentário: